Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



terça-feira, 17 de novembro de 2009

Dizem que o amor faz bem,
e mal para quem não o tem.
Não sei qual está certo,
mas sei quem está correto.
Aquele quem se contenta com pouco,
com coisas simples e ponto.
Quem muito quer,
não tem algo se quer.
Então,
se apreciar coisas simples é amar,
creio que nasci para me apaixonar.
Admiro pessoas assim,
essas que quero para mim.
Engraçado falar 'quero',
se não é isso que eu espero.
Ser dono de alguém,
é tratar com desdém.
Mas repito querer,
pois quero sempre ser.
Dona dos olhos teus,
faça parte dos caminhos meus.