Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



terça-feira, 25 de setembro de 2012

E as vezes a gente só quer um abraço
uma passada de mão no rosto
um entrelaçar de dedos nos cabelos da nuca
um arrepio na espinha dorsal
e um palpitar acelerado no órgão cardíaco.