Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



terça-feira, 25 de maio de 2010

É como se o mundo inteiro parasse enquanto afundo-me em seus olhos e sinto o batimento num abraço, fazendo de um beijo o maior desejo de um momento raro.