Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Um cachorro grande, uma samambaia, uma rede, um bem-te-vi, uma biblioteca, um aquário, uma varanda, um jardim, viajar todos os feriados e finais de semana e férias, os livros da biblioteca pode ser alguns escritos por mim, uma canon, barras de cookies, tentativas frustradas de jantares românticos, bilhetes no espelho do banheiro, uma companhia para assistir aos jogos de futebol às quartas e para ir ao cinema aos domingos.

Essa é a vida que quero ter...
E ela virá me abrir a porta como se fosse uma velha amante. Sem saber que é a minha mais nova namorada.

Vinícius de Moraes