Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



sábado, 17 de dezembro de 2011

Até o seu perfume me faz sorrir.
Até o seu silêncio gritando me faz derreter.
Até o seu olhar olhando o meu de olhos fechados me faz sentir.
Até suas palavras sem pronunciar alguma me faz amar.
Até eu querendo sentir me faz enlouquecer.
Até eu achando pouco me faz gostar.
Até eu não querendo amar me faz amar.