Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



quinta-feira, 30 de julho de 2009

tão longe, mas nem tão perto.

Quando estavam juntos a distância se dava pelo olhar e a medida que iam se distanciando as mãos se cruzavam e o olhar era fixo. A noite cada um permanecia em casa e nisso trocavam beijos e juras de amor. Pela manhã um -bom dia, e suavemente um beijo na testa, depois um telefonema para saber se a noite foi boa. Ao passar dos dias enquanto se adoravam aos beijos, sentiam uma enorme saudade pela distância que o separavam.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Apesar de estarmos em cantos diferentes, olhamos para a mesma lua e caminhamos na mesma superfície. vemos a mesma terra e o mesmo céu, até o sol e as estrelas que nos iluminam e nos cobrem são os mesmos, o ar que eu respiro é o mesmo ar que você respira, o amor é o mesmo, a dor é a mesma.Eu e você estamos distantes apenas de presença, mas não de alma, pois tudo que se ver nos une e diante de tudo isso a única distância que existe de verdade é a do pensamento até o coração, sem você eu não sou nada!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Se esse amor não falasse tão alto assim.
Se você não estivesse tão presente em mim.
Se eu pudesse te odiar como eu te quero.
Se eu pudesse te esquecer como eu te espero.
Eu te deixava, te deixava ...
[...]

sábado, 4 de julho de 2009

“Somos todos partes de uma grande peça.
Às vezes um drama, às vezes comédia.
Mas em todos os momentos somos personagens.
Somos figurantes e protagonistas,
somos de vez em quando os roteiristas,
e às vezes os diretores.”