Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



domingo, 6 de dezembro de 2009

E por falar em saudade onde anda você

Onde andam seus olhos que a gente não vê

Onde anda esse corpo

Que me deixou louco de tanto prazer

E por falar em beleza onde anda a canção

Que se ouvia na noite dos bares de então

Onde a gente ficava,onde a gente se amava

Em total solidão

Hoje eu saio da noite vazia

Numa boemia sem razão de ser

Na rotina dos bares,que apesar dos pesares

Me trazem você

E por falar em paixão, em razão de viver

Você bem que podia me aparecer

Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares

Onde anda você?



Vinicius de Moraes