Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Este ano;



Eu quero menos...

Menos roupa.
Menos cabeça quente.
Menos falta de tempo.
Menos resolver tudo por email.
Menos distância.
Menos complicação.

Eu quero menos pra mim.. e quer saber ?
Eu desejo o mesmo pra você!

Feliz Ano Novoo pra todo mundo, que 2010 seja o dobro de melhor do que foi 2009.

sábado, 19 de dezembro de 2009

.



Já dizia Fernando Pessoa.
"Toda carta de amor é ridicula, se não for ridicula não é carta de amor"


.

domingo, 6 de dezembro de 2009

E por falar em saudade onde anda você

Onde andam seus olhos que a gente não vê

Onde anda esse corpo

Que me deixou louco de tanto prazer

E por falar em beleza onde anda a canção

Que se ouvia na noite dos bares de então

Onde a gente ficava,onde a gente se amava

Em total solidão

Hoje eu saio da noite vazia

Numa boemia sem razão de ser

Na rotina dos bares,que apesar dos pesares

Me trazem você

E por falar em paixão, em razão de viver

Você bem que podia me aparecer

Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares

Onde anda você?



Vinicius de Moraes

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Felicidade;

Como as mulheres acabaram dominando o mundo.

Conversa entre pai e filho, por volta do ano de 2031 sobre como as mulheres dominaram o mundo.
- Foi assim que tudo aconteceu, meu filho...
Elas planejaram o negócio discretamente, para que não notássemos. Primeiro elas pediram igualdade entre os sexos. Os homens, bobos, nem deram muita bola para isso na ocasião. Parecia brincadeira.
Pouco a pouco, elas conquistaram cargos estratégicos: Diretoras de Orçamento, Empresárias, Chefes de Gabinete, Gerentes disso ou daquilo.
- E aí, papai?
- Ah, os homens foram muito ingênuos. Enquanto elas conversavam ao telefone durante horas a fio, eles pensavam que o assunto fosse telenovela. Triste engano. De fato, era a rebelião se expandindo nos inocentes intervalos comerciais. "Oi querida!", por exemplo, era a senha que identificava as líderes. "Celulite", eram as células que formavam a organização. Quando queriam se referir aos maridos, diziam "O regime".
- E vocês? Não perceberam nada?
- Ficávamos jogando futebol no clube, despreocupados. E o que é pior:
Continuávamos a ajudá-las quando pediam. Carregar malas no aeroporto, consertar torneiras, abrir potes de azeitona, ceder a vez nos naufrágios. Essas coisas de homem.
- Aí, veio o golpe mundial?!?
- Sim o golpe. O estopim foi o episódio Hillary-Mônica. Uma farsa. Tudo armado para desmoralizar o homem mais poderoso do mundo. Pegaram-no pelo ponto fraco, coitado. Já lhe contei, né? A esposa e a amante, que na TV posavam de rivais eram, no fundo, cúmplices de uma trama diabólica. Pobre Presidente...
- Como era mesmo o nome dele?
- William, acho. Tinha um apelido, mas esqueci... Desculpe, filho, já faz tanto tempo...
- Tudo bem, papai. Não tem importância. Continue...
- Naquela manhã a Casa Branca apareceu pintada de cor-de-rosa. Era o sinal que as mulheres do mundo inteiro aguardavam. A rebelião tinha sido vitoriosa! Então elas assumiram o poder em todo o planeta. Aquela torre do relógio em Londres chamava-se Big-Ben, e não Big-Betty, como agora... Só os homens disputavam a Copa do Mundo, sabia? Dia de desfile de moda não era feriado. Essa Secretária Geral da ONU era uma simples cantora. Depois trocou o nome, de Madonna para Mandona...
- Pai, conta mais...
- Bem filho... O resto você já sabe.
Instituíram o Robô "Troca-Pneu" como equipamento obrigatório de todos os carros...
A Lei do Já-Prá-Casa, proibindo os homens de tomar cerveja depois do trabalho...
E, é claro, a famigerada semana da TPM, uma vez por mês...
- TPM???
- Sim, TPM... A Temporada Provável de Mísseis... E quando elas ficam irritadíssimas e o mundo corre perigo de confronto nuclear...
- Sinto um frio na barriga só de pensar, pai...
- Sssshhh! Escutei barulho de carro chegando. Disfarça e continua picando essas batatas...


Luís Fernando Veríssimo.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Chamei o amor e ele veio.
Então você me ouviu dizer
que eu não vim aqui para te perder.
A chuva no telhado naquela manhã
A luz do sol refletido na janela
O telefone mudo que você não atendeu.
Enquanto peguei o carro e dei a ré
ao chegar você estava lá em frente.
Me esperando!
Me esperando?
Me esperando.
Tudo tão rápido, tão mágico
que se tornou bom demais para se tornar verdade
Onde era abraços e juras
tudo mudou para discussões.
E depois de tudo;
chuva, sol, janela, amor, paixão, desejo
só virou receio, ódio e decepção.
O telefone ainda estava mudo
Enquanto peguei o carro e dei a ré
O mesmo amor que chamei, mandei embora.



Resolvi mudar um pouco o 'repertório'.
Todos que lêem meu mundo escrito, como gosto de chamar o blog, dizem eu estar apaixonada; quem sabe por só escrever histórias de amor que deram certo. Dessa vez resolvi mudar, resolvi 'dar a ré no carro e matar o amor'. Nada contra ele, mas só para mudar um pouco, não sei se ficou bom, e sei lá também, escrituras a gente não avalia, a gente sente. É isso xeente, e ah, para quem quer saber se estou apaixonada, uma resposta; nasci com este mero sentimento dentro de mim... Até.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009




Moi je t'offrirai
Des perles et des pluie
Venues de pays
Où il ne pleut pas
Je creuserai la terre
Jusqu'après ma mort
Pour couvrir ton corps
D'or et de lumière
Je ferai un domaine
Où l'amour sera roi
Où l'amour sera loi
Où tu seras reine

Ne me quitte pas
Je t'inventerai
Des mots insensés
Que tu comprendras
Je te parlerai
De ces amants-là
Qui ont vu deux fois
Leurs coeurs s'embraser
Je te racontrai
L'histoire de ce roi
Mort de n'avoir pas
Pu te rencontrer

On a vu souvent
Rejaillir le feu
De l'ancien volcan
Qu'on croyait trop vieux
Il est paraît-il
Des terres brûlées
Donnant plus de blé
Qu'un meilleur avril
Et quand vient le soir
Pour qu'un ciel flamboie
Le rouge et le noir
Ne s'épousent-ils pás

Ne me quitte pas
Je ne vais plus pleurer
Je ne vais plus parler
Je me cacherai là
A te regarder
Danser et sourire
Et à t'écouter
Chanter et puis rire
Laisse-moi devenir
L'ombre de ton ombre
L'ombre de ta main
L'ombre de ton chien
Ne me quitte pas

Ne me quitte pas

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Amanhã vou voltar ao mesmo lugar onde o vi pela primeira vez.
E vou mentir pra mim mesma, que meu coração não acelera, minhas pernas não tremem e meu sentimento não muda.
- É muito grave?
- Sinto dizer que sim.
- E como faço para me curar, doutor?
- Ora, é maligno.
- Quer dizer que vou morrer?
- Meu caro, ninguém morre de amor, a não ser que seja correspondido.

Olhos, olhares, sem olhar.

Um dia, olhei pela janela e percebi que, com as persianas fechadas, algo me vira. Não digo alguém, pois não sei o que é. A inteligência era de uma pessoa, por abrir metade da persiana pra eu não notar. Os olhos de um animal, pequeno mas selvagem, olhar fixo, acho que é um... Bom, sei lá. Sei que sempre, ao acordar e ao dormir, lá está, aqueles olhos, verde claro, pequenos, fixos e ao mesmo tempo que passa selvageria, tem uma pitada de calma, olhar sereno. Semana passada resolvi fazer o mesmo, enquanto saía para trabalhar, continuara 'ele' olhar, parei na calçada, em frente a minha casa e em frente a janela; sempre fechada, abandonada e a olhar. Pode ser estranho, uma vez que todos que a alugavam não paravam um dia lá. Mas então, como ia escrevendo, parei e olhei, quando percebeu que eu estava olhando, em um piscar de olhos meus, desapareceu, não mais o vi. Mas como se fosse muito difícil ao acordar no dia seguinte, estava lá novamente. Na verdade nunca me incomodei, pelo contrário, até achei que fosse um tipo de mensagem, quem sabe subliminar, achei isso porque vive em mim quedas d'agua, em meus olhos moram cataratas. As quais me fazem perder o grau de meus olhares em aproximadamente um dia. Quem sabe seja isso, alguém (pessoa) sentindo em mim uma cachoeira. Ou quem sabe alguém (animal) que sentiu um afeto por sermos de certa forma, iguais. Uma vez saí as pressas, percebi a aflição do olhar, como se não bastasse, sempre ali. Quando voltei, três dias depois, não o vi mais, querendo ou não, as cataratas tomaram conta de meus olhos, sendo assim a partir daquele momento, era mais fácil eu sentir, do que ver algo. Algo ou alguém, aquilo quem continuo na dúvida, mas certamente está lá. No entanto; não o vejo, mas o sinto.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Dizem que o amor faz bem,
e mal para quem não o tem.
Não sei qual está certo,
mas sei quem está correto.
Aquele quem se contenta com pouco,
com coisas simples e ponto.
Quem muito quer,
não tem algo se quer.
Então,
se apreciar coisas simples é amar,
creio que nasci para me apaixonar.
Admiro pessoas assim,
essas que quero para mim.
Engraçado falar 'quero',
se não é isso que eu espero.
Ser dono de alguém,
é tratar com desdém.
Mas repito querer,
pois quero sempre ser.
Dona dos olhos teus,
faça parte dos caminhos meus.

domingo, 15 de novembro de 2009

Qual a melhor forma de sentir calor,
sem seu corpo quente.
Qual é o melhor jeito de falar de amor,
sem falar da gente.
Ê saudade,
que bate no meu coração.
Eu preciso dizer que eu te amo pra você lembrar.
Olha nos meu olhos,
vem me dar um beijo,
me ver como eu te vejo, eu te quero demais.
Vem e deita no meu colo,
me faz de travesseiro.
Tudo é tão perfeito do modo que a gente faz.
Nem todo azul do mar;
Nem a luz do luar;
Tem o infinito que tem o seu olhar.


Ê saudade; inimigos da hp.

sábado, 14 de novembro de 2009

marte X vênus

Nunca tinha entendido por que as necessidades sexuais dos homens e das mulheres são tão diferentes.
Nunca tinha entendido tudo isso de Marte e Vênus. E nunca tinha entendido por que
os homens pensam com a cabeça e as mulheres com o coração.
Uma noite, semana passada, minha mulher e eu estávamos indo para a cama. Bom, começamos a ficar à vontade, fazer carinhos, e nesse momento, ela fala:
"Acho que agora não quero, só quero que você me abrace".
Eu falei: "O QUEEEEEE??????"
Ela falou: "Você não sabe se conectar com as minhas necessidades emocionais como mulher".
Comecei a pensar onde podia ter falhado.
No final, assumi que naquela noite não ia rolar nada, virei e dormi.
No dia seguinte fomos a um grande hipermercado, com muitas lojas dentro dele.
Dei uma volta enquanto ela experimentava três modelitos caríssimos. Como não podia decidir por um ou outro, falei para comprar os três.
Então ela me falou que precisava de uns sapatos que combinassem, a R$ 200,00 cada par. Respondi que tudo bem. Depois fomos à seção de joalheria, de onde saiu com uns brincos de diamantes. Estava tão emocionada!
Deveria estar pensando que fiquei louco, agora penso que estava me testando quando pediu também uma raquete de tênis, porque nem tênis ela joga.
Acredito que acabei com seus esquemas e paradigmas quando falei que sim.
Ela estava quase excitada sexualmente depois de tudo isso; Vocês tinham que ver a carinha dela, toda feliz!
Quando ela falou: "Vamos passar no caixa para pagar" , tive dificuldade para me
segurar ao falar com ela:
"Não, meu bem, acho que agora não quero comprar tudo isso".
Ela ficou pálida. Ainda falei:
"Só quero que você me abrace".
No momento em que começou a ficar com cara de querer me matar, falei:
"Você não sabe se conectar com as minhas necessidades financeiras como homem.."
Acredito que o sexo acabou para mim até o natal de 2008...

Luis Fernando Veríssimo

quinta-feira, 12 de novembro de 2009



Sabe as coisas simples? coisas que fazem esquecer da vida; tomar banho de chuva, deitar na grama e ficar vendo o céu, sentar à beira do mar vendo o luar e contando as estrelas, ver o pôr e o nascer do sol, dormir com o som da chuva batendo na janela, se matar de dançar a noite inteira até não sentir mais as pernas, num dia frio ficar em baixo da coberta assistindo filme, deitar na rede e ler um livro, escrever textos, poesias e musicas, sair com alguém nem que seja para fazer nada juntos, dar conselhos, receber conselhos, é isso que realmente importa.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Fique feliz;

Estou te querendo bem neste minuto. Tinha vontade que você estivesse aqui e eu pudesse te mostrar muitas coisas, grandes, pequenas e algumas sem nenhuma importância. Fique feliz, fique bem feliz, fique bem claro, queira ser feliz. Você é muito lindo e eu tento te enviar a minha melhor vibração de axé. Mesmo que a gente se perca, não importa, que tenha se transformado em passado antes de virar futuro, mas que seja bom o que vier, para você e para mim.


Caio Fernando Abreu.

sábado, 24 de outubro de 2009

.

Quando você foi embora
eu senti saudade do seu cheiro.
desde então,
eu não lavei meus lençóis
só para não perder aquilo'

.

Californication

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Ela sonhou em amar

Aquele rapaz...
De fala-barata, ensinou ela a acreditar
Sonhos amarfanhados, paixões machucadas, amor, acabado.
Talvez seja assim mesmo, o amor sempre acaba, mesmo que seja para uma jovem de quinze anos, os sonhos em casar, e ter filhos, foram, com o vento, e com os pensamentos.
As músicas a ajudaram a mudar, tentaram ajudar, novos amigos, amigos meninos, respeito.

Meninas sonham, meninos pensam.

Ela aprendeu a pensar, assim como os amigos meninos, não foi simples, porém, ela aprendeu a esquecer.
Por entre pensamentos coadjuvantes para a alma, nunca mais lembrar.
Em pé, tentando esquecer, tentando ter aquele garoto de olhos claros, a esperar, cansou, sentou, tentou convencer calada, invisível, sem nada acontecer, e sem ele vê-la, ela resolveu deitar, música alta, papel e lápis na mão, prometeu, em papel amaçado, que jamais lembraria daquele rosto afagador.
Então...
O passado vem a calhar, moreno, de olhos escuros, amor, paixao.
Ela resolveu amar mais uma vez.
Machucado, paixão ardente, frases de anjo, atitudes de louco. Ela não estava a venda, ele esqueceu disso, presentes, não fariam o amor voltar, somente ele, era um presente.
Prestes a acreditar, ela, boba, sonhadora, sonhando com o véu branco, em uma igreja, assim como desde criança, a menininha sonhou.
Bom rapaz, após dois anos, ele perdeu a lábia certa, e com uma palavra, mostrou a ela, mais uma vez, que amor não existe.
Ou talvez, acreditar, é idiotice.
Pensando como um menino, para não sofrer.

Porém ela ainda sonha, em sonhar.

autor desconhecido.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009




E então,
eu desvio os meus olhos dos seus, para amarrá-los em qualquer pedra no chão e me salvar do amor.
;
;

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

E quando ela menos esperava, ele apareceu. Apareceu como um anjo. Alguém que a faz somente o bem. Acordou com o soar da campainha. Eram as flores que ele a mandou com um cartão. Ele logo chegou, e entrou como um vento quando suaviza a face e lascou um beijo. Ficaram por lá, sentados à cama, rindo de tudo, felizes como uma criança quando acaba de ganhar um doce e os olhos enchem de brilho. A risada era tamanha mas com um soluço interrompendo um ataque de riso, ao se inclinar, os rostos se encontraram de tal maneira que se movessem por mais um milímetro a boca tocava. E o silêncio se propagou de um jeito que se era possível escutar o tic tac do relógio. Por mais uns minutos, que mais se pareciam 24 horas inteiras, ficaram ali. Após o acontecimento viram que estavam atrasados, e como todas as manhãs que, por coincidência se atrasam, terminam de se arrumar e saem na correria. Ele abre o portão e ela goza da felicidade quando ele fala: _As damas primeiro. Vão caminhando com as mãos dadas, os olhos cruzados e os corações entrelaçados. Rindo, um riso malicioso, refletindo os coquetéis de sentimento que vem de dentro. Conversando sobre as coisas mais bobas que se pode conversar. O andar é como estivessem flutuando em um mar de margaridas e, não viam uma alma viva na rua a não ser a alma gêmea que estava ao seu lado. Ao chegar no trabalho, o qual trabalham juntos, o chefe vinha com uma expressão facial não muito boa, só para entenderem que estavam atrasados. Mas era só o chefe dar as costas e os dois cairiam no riso, quando então ela fala: _ Amo quando fazemos coisas erradas. E a cada palavra dita, beijo lascado e olhar trocado; o festival de sentimentos parecem se alvoroçar ainda mais e então o sentimento aumenta. Pela porta de vidro do outro setor, se olhavam e trocavam palavras mesmo que não saísse som algum, se entendiam só pelo olhar, só por uma simples expressão. Chega a hora do almoço e o expediente lá, aguardando para ser acabado e as mãos se tocarem novamente. À tarde iriam se sentar em baixo de uma árvore qualquer, e ficar horas ali, admirando o som do violão e ao cantar uma canção se relembrariam de todos os momentos passados juntos, desde o segundo em que se vira. E então voltariam para casa ansiosos para deitarem no colchão e esquecerem de si mesmos no momento em que uma noite de amor pode durar. E assim vai ao longo dos dias; olhando, rindo, amando, se divertindo. Como se nada importasse. Mas ah, combinemos e cá pra nós, nada importa mesmo, quando se pensa em dois.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Do outro lado da rua, na mesma hora em que a persiana abriu; os olhos se tornavam mais atentos, os sentimentos aguçados e as pernas tremulas. Lá estava ele, ele que me deparo e o orgão cardíaco dispara, o causador dos meus súbitos e, então quando meus olhos se dirigem a ele, a fala fica muda, e tudo volta a ser como da primeira vez que o vi. Parei à janela, ele se virou e a consciência despertou. E aí então, me bastou um olhar, pro sentimento ficar a tona e eu ficar horas admirando ele, aquele que me tira o oxigênio e que faz a vida ser mais bela. É, a paixão.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009


E um dia...

nós estaremos sentados na varanda

no finalzinho da tarde

enquanto o sol vem de encontro a nós,

a gente ri, esquece o que passou

se prende àquele momento.

Onde os dedos se cruzam,

os olhares se tornam fixos,

os abraços se encontram

e com um simples olhar,

trocaremos juras de amor.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Assim é o amor


Assim é o amor: Uma flor que nasce quando plantada, uma flor que cresce quando regada, uma flor que desabrocha quando cuidada, uma flor que esconde os seus espinhos para se proteger, uma flor com um aroma maravilhoso que pode enlouquecer.Assim é o amor: Como um sol após a tempestade, um sol que vem para trazer a luz, um sol que vem para iluminar nossas vidas, mas como o sol, quando proximo demais queima e arde como a chama da paixão.Assim é o amor: Uma suave brisa que refresca nosso corpo, uma brisa que acalma e traz paz, mas toda brisa quando em ecesso provoca um furacão.Assim é o amor: Uma música que invade a alma, com sua melodia que compõe a cada letra uma nova emoção. Mas toda música tem o seu determinado tempo para iniciar e terminar.Assim é o amor: Como uma linda mãe gestante ansiando o nascimento de seu filho, esperando um sorriso, um olhar, um choro que trará ao mundo uma nova vida. Mas como toda criança, um dia ela irá crescer e para longe irá.Assim é o amor: Uma flor que um dia muchará, um sol que queimará, um furacão que tudo destruirá, uma música que terminará, uma criança que crescerá e uma direção seguirá. Uma direção na qual não saberá onde será o seu fim... Assim é o amor...

Calderón de la Barca


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Sentada na janela, vejo a chuva bater
esperando por ela, rezando para não chover.
O dia parece longo, enquanto fico aqui
junto parece ditongo, quando me faz sorrir.
Ditongo pelo encontro, ditongo porque assim como vogais
o mundo parece redondo, vive em ausência de paz.
Me diga até quando, isso assim vai ficar
sigo borboletas colecionando, até a hora de pirar.
E ainda sentada à janela, espero a hora chegar
Porém quando ver ela, creio que hei de amar.
Quem é ela, me diga quem é ela
Simples como ela, simples como um fim de tarde na janela.
Se pergunte quem é, quem estou a espera
quem é a inspiradora dos versos, se não for a lua bela.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Sabe quando tudo passa a não ter sentido algum,
e entao faz-te sentir bem
deixar escapar um sorriso sem motivo
você querer te-lo sempre por perto
ver frequentemente, a qualquer momento,
sentir seus braços ao redor da cintura;
aos mãos passando pelo pescoço,
vagarosamente, um coração juntando-se ao outro
e com aqueles suspiros, aquela respiração profunda,
dizer... não me faça gostar de você.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Estação

Onde os pensamentos são capazes de criar asas;
pensamentos, sensação,
sentimentos, emoção.
viajar para longe, sem sair do lugar.
Dias de contento
momentos que me tento
me fazer sentimento
sentar no cimento
e me fazer vento.
Viajar pelas trilhas
construir pensamentos
sentar e conversar,
sentar e pensar,
sentar e voar,
sentar e não cansar.
Assim vou levando
vendo e admirando
vários seres, vários tipos
cada um com o seu,
e eu com o meu.
Quem me dera se o tempo por um instante parasse.
Quem me dera se tivesse um violão na mão e uma canção tocasse.
Quem me dera, quem me dera.
estação nas estações, estações na estação.
partida... chegada...
Pensamentos em forma de sentimentos,
sentimentos demostrados por abraços, beijos e risos.
Amizade em forma de canção
Amor em forma de poesia
grama verde grama
as quais me convidam a deitar e me deixar sonhar......

sexta-feira, 28 de agosto de 2009


Chuva batendo na janela
reflete como lágrimas
desde o topo do vidro
até o canto da boca
rolando e deixando rastros
como o rastro de que o fez chorar
Gotas cortando a janela;
Lágrimas cortando o coração.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009


Que me importa.
Se o próximo o vê como tal, para mim não passa de um belo poeta,
Grande em seus sonhos, pequeno em seus amores.
Tudo é capaz de se tornar satisfatório,
quando se encontra outra pessoa para dividir seus sonhos,
seus belos sonhos de vida futura
Só não sendo futura, pois o passado também me valeu.
Como poderia eu ser quem sou, se não fostes de meu passado.
Se me achastes não foi por acaso, algo está por vir, creio eu.
E se o mundo o vê como ele não é
Que me importa, se eu o vejo.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009



Acredita em anjo?
Pois é, sou o seu
Soube que anda triste
Que sente falta de alguém
Que não quer amar ninguém
Por isso estou aqui
Vim cuidar de você
Te proteger, te fazer sorrir
Te entender, te ouvir
E quando tiver cansada,
Cantar pra você dormir
Te colocar sobre as minhas asas
Te apresentar as estrelas do meu céu
Passar em Saturno e roubar o seu mais lindo anel
Vou secar qualquer lágrima
Que ousar cair
Vou desviar todo mal do seu pensamento
Vou estar contigo a todo momento
Sem que você me veja
Vou fazer tudo que você deseja
Mas, de repente você me beija
O coração dispara
E a consciência sente dor
E eu descubro que além de anjo
Eu posso ser seu amor.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

tão longe, mas nem tão perto.

Quando estavam juntos a distância se dava pelo olhar e a medida que iam se distanciando as mãos se cruzavam e o olhar era fixo. A noite cada um permanecia em casa e nisso trocavam beijos e juras de amor. Pela manhã um -bom dia, e suavemente um beijo na testa, depois um telefonema para saber se a noite foi boa. Ao passar dos dias enquanto se adoravam aos beijos, sentiam uma enorme saudade pela distância que o separavam.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Apesar de estarmos em cantos diferentes, olhamos para a mesma lua e caminhamos na mesma superfície. vemos a mesma terra e o mesmo céu, até o sol e as estrelas que nos iluminam e nos cobrem são os mesmos, o ar que eu respiro é o mesmo ar que você respira, o amor é o mesmo, a dor é a mesma.Eu e você estamos distantes apenas de presença, mas não de alma, pois tudo que se ver nos une e diante de tudo isso a única distância que existe de verdade é a do pensamento até o coração, sem você eu não sou nada!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Se esse amor não falasse tão alto assim.
Se você não estivesse tão presente em mim.
Se eu pudesse te odiar como eu te quero.
Se eu pudesse te esquecer como eu te espero.
Eu te deixava, te deixava ...
[...]

sábado, 4 de julho de 2009

“Somos todos partes de uma grande peça.
Às vezes um drama, às vezes comédia.
Mas em todos os momentos somos personagens.
Somos figurantes e protagonistas,
somos de vez em quando os roteiristas,
e às vezes os diretores.”

sábado, 27 de junho de 2009

Se você soubesse...
que é em você que penso agora;
se soubesse que eu adoro teu jeito,
teu jeito irritante e bobo;
que me irrita com um olhar, me irrita só de falar
e nem sei o que me fez gostar;
se soubesse que quando estou contigo
sou bem melhor do que quando estou sem tigo;
a distância, um empecilho;
mas que não me impede de deixa-lo morando em meus pensamentos;
me obsto aos contra-tempos, eles que me fazem estar longe de ti;
embora longe dos olhos, perto do coração;
minha suma diante desse sentimento
não é se não meu querer você.'

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Cala-te mar

'Achei uma palavra.
decidi dizê-la ao mar,
pois não queria que mais ninguém soubesse.
Fui até o mar,
num dia calmo e com uma brisa
que acariciava toda a face.
Sentei-me na areia,
A contemplar o horizonte…
Devo ou não dizer ao mar?
Peguei uma concha
e escrevi a palavra “amor”
enquanto pensava se dizia ou não,
o mar roubou-me a palavra!
sem pedir licença nem favor!
simplesmente engoliu-a
e foi dizê-la a todo o mundo.'