Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Sabe quando tudo passa a não ter sentido algum,
e entao faz-te sentir bem
deixar escapar um sorriso sem motivo
você querer te-lo sempre por perto
ver frequentemente, a qualquer momento,
sentir seus braços ao redor da cintura;
aos mãos passando pelo pescoço,
vagarosamente, um coração juntando-se ao outro
e com aqueles suspiros, aquela respiração profunda,
dizer... não me faça gostar de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário