Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Foi quando olhei em teus olhos
e descobri que neles me perdi, pra nunca mais voltar.