Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Silêncio na biblioteca




Talvez seja para não despertar o monstro da sabedoria que há dentro de nós
Ou quem sabe para não atrapalhar o sonho de se transportar para dentro da historia
Já ouviu falar em viagem, daquelas longas, mas sem sair do lugar.
Andei sabendo que quando alguém grita baixo quando se está lendo, tudo acaba no exato minuto e a viagem acaba sendo por si cancelada.
Mas afinal, porque não se pode falar alto na biblioteca?

Nenhum comentário:

Postar um comentário