Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



terça-feira, 30 de agosto de 2011

Não importa o quanto você tentou e deu errado, não importa o quanto você confiou e quebrou a cara, não importa quantas vezes você deu viagem perdida, não importa se você teve que andar na chuva, muito menos as vezes que seu coração foi partido... As coisas simplesmente acontecem! O importante é não se arrepender de nada, viver cada dia, arriscar e ter a certeza que para cada lágrima que você derramar hoje, vão ter duas gargalhadas de perder o ar amanhã.

Mas cá entre nós, não se importar é difícil não é?

Nenhum comentário:

Postar um comentário