Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O que acontecerá
quando o amor acabar
a voz se calar
e um beijo eu não dar

a paz alcançar
o odio encerrar
seu coração eu roubar

o braço esticar
o abraço apertar
a mão não soltar

na grama deitar
a nuvem olhar
um desenho adivinhar

em uma rede descansar
os olhos fechar
um sonho sonhar

no sonho encontrar
uma nova forma de amar
no instante parar
e
te beijar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário