Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. C.L.



quarta-feira, 25 de abril de 2012

És o homem que anda em minha rua
branda, serena, luz da lua
faz-me adivinhar estranha loucura
que em teus braços procurarei ternura.

És o homem que tanto tanto ama
como o amor ama o barulho
como o mar ama o burbulho
como crepúsculo ama o escuro.

És o homem que me encanta
com letras me acalanta
com melodias me canta
com as notas me balança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário